Escola Básica Carlos Gargaté

ebcgA Escola Básica Integrada da Charneca de Caparica (atual Escola Básica Carlos Gargate) surge no ano letivo 1993/94, no âmbito do lançamento do regime experimental das Escolas Básicas Integradas, o qual procurava estimular a concretização de modelos organizacionais, capazes de incentivar percursos sequenciais e articulados, para os alunos do Ensino Básico, bem como uma otimização dos recursos humanos e materiais existentes. O Agrupamento de Escolas da Charneca de Caparica, foi constituído em agosto de 2007 e resultou da agregação da EBI da Charneca de Caparica com a, recém-construída, EB1/JI da
Charneca de Caparica. No ano de 2011 foi alterada a sua designação para Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté. Existem no Agrupamento 40 turmas, num total de 1067 alunos, distribuídos pelos dois estabelecimentos de ensino, da seguinte forma: Escola Básica Louro Artur com 13 turmas do 1º ciclo e 2 salas de pré-escolar, num total de 391 alunos; a Escola Básica Carlos Gargaté com 6 turmas do 1º ciclo, 9 turmas do 2º ciclo e dez turmas do 3º ciclo, num total de 657 alunos.
O corpo docente é constituído por cerca de 90 professores e educadores, dos três ciclos de escolaridade básica e pré-escolar. Em regra, os docentes aderem facilmente à mudança, a novos desafios, apostando no sucesso do aluno, qualquer que venha a ser o seu percurso de vida. A menor mobilidade anual do corpo docente, registada entre 2006 e 2009 (alteração da legislação referente ao concurso /colocação de docentes) constituiu uma mais-valia, permitindo uma continuidade pedagógica que, juntamente com uma formação centrada nas respostas aos problemas do quotidiano da escola, favoreceu uma maior qualidade no trabalho desenvolvido. A mudança operada, pelo concurso nacional, no ano letivo 2009-2010, acarretou alguma perturbação, que o Agrupamento procurou colmatar, através de momentos de socialização dos seus objetivos estratégicos e formas de organização, levados a cabo, quer pelo órgão de gestão, quer pelas estruturas de gestão intermédia.
O corpo de pessoal não docente é composto por 8 Assistentes Técnicos e 22 Assistentes Operacionais, que revelam disponibilidade na construção de um ambiente educativo adequado aos alunos. O desajuste entre o rácio previsto na lei e os assistentes operacionais existentes, tem sido colmatado por um projeto de parceria com o Instituto de Emprego, através dos Contratos de Emprego e Inserção. Contudo, a mobilidade e falta de formação destes profissionais obriga a uma permanente rotatividade de que resultam, por vezes, alguns constrangimentos.

Fonte: Projeto Educativo do Agrupamento